About Recife

Gateway for the Brazilian Northeast, Recife attracts thousands of tourists every year mostly due to its beautiful landscapes with bridges crossing the city. Center of many cultural and folkloric manifestations, the roots of the city are always translated in its artistic essence and preserved as valuable patrimony.

Events like its majestic Carnival show the music of frevo dragging the crowd and pacing the parade of groups and bands that mix with various rhythms such as maracatu, caboclinho, forró, ciranda, coco de roda and even electronic music. Saint John’s Day is another cultural event with numerous attractions in the various centers of June’s festivities. But Recife is not synonym for festivity alone.

The capital of the Metropolitan region has over 1.5 million inhabitants and makes a dense economic area of regional leadership, hosting the main industries in the state and embracing the reputation of a modern service city. Recife is also considered the first gastronomic reference in the Northeast, the second medical center in the country and headquarters of the greatest tech park in Brazil, the Digital Harbor.

Recife is all that.

But it is also poetry:

Evocação do Recife (fragmento)

Recife 
Não a Veneza americana
Não a Mauritsstad dos armadores das Índias Ocidentais
Não o Recife dos Mascates
Nem mesmo o Recife que aprendi a amar depois 
- Recife das revoluções libertárias
Mas o Recife sem história nem literatura
Recife sem mais nada
Recife da minha infância
(...)
Recife...
Rua da União...
A casa de meu avô...
Nunca pensei que ela acabasse!
Tudo lá parecia impregnado de eternidade
Recife...
Meu avô morto.
Recife morto, Recife bom, Recife brasileiro
como a casa de meu avô.
(Manuel Bandeira, In: Libertinagem)

(...)Recife romântico dos crepúsculos das pontes.
Dos longos crepúsculos que assistiram à passagemdos fidalgos holandeses.
Que assistem agora ao mar, inerte das ruas tumultuosas,
Que assistirão mais tarde à passagem de aviões para as costas do Pacífico.
Recife romântico dos crepúsculos das pontes.
E da beleza católica do rio.
(Joaquim Cardozo, In: Obra Completa)

“No ponto onde o mar se extingue
E as areias se levantam
Cavaram seus alicerces
Na surda sombra da terra 
E levantaram seus muros
Do frio sono das pedras.
Depois armaram seus flancos:
Trinta bandeiras azuis plantadas no litoral.
Hoje, serena flutua, metade roubada ao mar,
Metade à imaginação,
Pois é do sonho dos homens
Que uma cidade se inventa.”
(Carlos Pena Filho, In: Guia Prático da Cidade do Recife – O Início )

“Amar cidades, só – Recife,
E assim mesmo com as suas pontes
E os seus rios que cantam.
E seus jardins leves como sonâmbulos
E suas esquinas que desdobram o sonho de Nassau”.
Mulheres, inúmeras. Cidade, só uma Recife.”

(Ledo Ivo, In: Poesias Escolhidas)

(Fonte: http://www2.recife.pe.gov.br/servico/cidade-1?op=NTMwMg==)
For more information, access: acesse este link.